top of page

O que esperar da indústria 4.0 no Brasil em 2023?

Atualizado: 16 de ago. de 2023

Nimrod Riftin, CEO global da Belago Technologies, explica como a tecnologia tem transformado o mercado

A tecnologia tem transformado o modo em que vivemos e a sociedade como um todo, incluindo a indústria. Nos últimos anos, o setor tem se abastecido das novidades que os elementos tecnológicos apresentam e tornado processos que antes eram manuais em tarefas automatizadas.


A Indústria 4.0 é um conceito que engloba a integração à manufatura de novas tecnologias, como Internet das Coisas (IoT da sigla em inglês), computação em nuvem, ‘big data’, inteligência artificial e aprendizado de máquina. A correta adoção dessas tecnologias, conforme os conceitos da Indústria 4.0, tem revolucionado a forma com que as empresas criam, produzem e distribuem seus produtos.


Esses sistemas impactam diretamente no aumento da produtividade de cada organização, aumentando também sua eficácia geral. Além disso, em linhas gerais, a utilização de sistemas baseados na indústria 4.0 gera aumentos na disponibilidade das máquinas, redução na utilização de energia e no desperdício de material e sucata.


A inteligência artificial também pode ser utilizada para identificar problemas futuros ou falhas, permitindo que a tomada de decisões a partir dos dados filtrados seja muito mais eficaz e certeira, evitando maiores prejuízos no decorrer dos processos.


Perspectivas para 2023


Em 2023, mais empresas tendem a buscar alternativas que substituam os processos manuais de chão de fábrica por processos tecnológicos de ponta, que possuem os benefícios citados acima.


O que esperar da indústria 4.0 no Brasil em 2023?


Esse movimento de adesão tem crescido no país. Segundo estudo da Pesquisa de Inovação Semestral (PINTEC), cerca de 70% das 9,4 mil empresas entrevistadas investiram em novidades tecnológicas em 2021 e 58,4% pretendem aumentar investimentos em pesquisa e desenvolvimento em 2023.


Porém, o novo ano para a indústria 4.0 não se trata apenas de novas tecnologias, mas da continuação progressiva dos sistemas que estão estabelecidos no mercado e da adoção por aqueles que ainda não o utilizam.


O Brasil ainda precisa se consolidar como um país que pode ser uma grande potência tecnológica, e todo este processo passa por investimentos, criação de oportunidades e conhecimento compartilhado.


A indústria 4.0 deve nortear o futuro da indústria e se consolidar com a 4° revolução industrial, transformando o modo como as empresas enxergam as possibilidades de uso das máquinas nos chãos de fábrica nas próximas décadas e em outros campos em que a indústria 4.0, por meio da tecnologia, pode ser mais do que apenas um auxílio, mas um agente ativo e transformador de todo um sistema.


Por Nimrod Riftin, CEO global da Belago Technologies

Comentarios


bottom of page